Semana On

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Não, apesar de esquerdista, não fecho os olhos para esta putaria federal

Acabo de chegar da rua, onde tive a oportunidade de fazer uma interessantíssima entrevista com o blogueiro Edney Souza do Interney. Minha programação era a seguinte: decupar a fita, montar a entrevista e colocar no ar antes das 18h. Mudei de planos. É que, ao abrir o blog, me deparei com três comentários de “Alê M.” que merecem uma resposta imediata. São comentários feitos nos últimos três posts (aqui, aqui e aqui), nos quais externei a minha indignação pela falta de honestidade ideológica que permeia o Governo Federal e o Partido dos Trabalhadores.

Meu primeiro post sobre a crise envolvendo a ex-secretária da Receita Federal Lina Maria Vieira e a ministra mitômana da Casa Civil Dilma Roussef suscitou o seguinte comentário de Alê:

que guinada deu esse blog, hem? ok...
vamos então todos acreditar na ex-secretaria demitida, que 7 meses depois "lembrou" de uma reunião "secreta", sem data, hora, testemunhas (tirando a Folha, e o motorista que "acabou" de mudar de emprego, que tb não lembra de data hora...), provas e conteúdo (10 minutos de amenidades e um pedido para agilizar uma investigação), casada com ex-ministro do santo fhc, que responde a um processo no stf junto com roseana sarney, por improbidade administrativa.aliás... vocês jornalistas são muito pouco desconfiados. largam o osso muito cedo. só vão atrás do que fortalece suas teses.


Penso que este comentário é revelador em sua primeira linha. “Que guinada deu esse blog...”. De que ponto imagina Alê este blog se desviou? Da esquina na qual só cabem elogios e loas ao Governo Federal pelo simples fato de que em seu timão está um ex-operário proveniente de um partido de esquerda (de esquerda ou populista até os ossos?)? Do boteco onde só sentam ideólogos de uma esquerda transfigurada que mal reconhece em si mesma os valores que, de fato, poderiam classificá-la como socialista? Se Alê pensa que em algum momento este blog se propôs a defender desatinos pelo simples fato deles virem de gente que se auto-intitula progressista está profundamente enganado.

Em nenhum momento este blog se propôs a isso. Não faço parte desta turma maniqueísta para quem todos de um lado são santos e todos do outro são demônios. Não faço aqui proselitismo de José Serra apenas por ter criticas pesadas a Dilma e ao PT. Não voto em Serra. Nem por isso me calarei quanto à hipocrisia que reina no Palácio do Planalto. Minha formação é de esquerda, mas tive a sorte de beber da fonte de uma esquerda que rejeita os totalitarismos e os populismos idiotizantes, sejam eles de que vertentes políticas forem.

O segundo e o terceiro comentários de Alê – sobre o mesmo tema – vieram em dois posts de fotojornalismo. No primeiro, de ontem, expus uma foto do senador Aloízio Mercadante reunido com a bancada petista no Congresso. Depois da saída de Marina Silva e do senador Flávio Arns, e do jogo de cena de Mercadante, disse o que muita gente inteligente (de esquerda e de direita) pensa: “A culpa é desta ‘esquerda’ burra, que pensa que tudo é válido para se alcançar objetivos. Qualquer aliança espúria, qualquer amnésia para com o passado, qualquer lapso ideológico é válido para manter-se no poder. Que poder é este? Qual o preço disso tudo? De que adianta vender a alma?

Alê respondeu da seguinte forma:

Será mesmo?Os avanços (se é que aqui, alguém reconhece algum avanço) valem aturar (e defender) um Sarney?
Eu nunca passei fome na vida.
Mas li por aí que tinha um monte de gente vivendo abaixo da linha da pobreza e que hoje se encontram em situação menos desconfortável. Dizem que quem tem fome, tem pressa.
Eu não tenho fome. Nem pressa.
Quem aqui tem fome?
E será mesmo que uma gestão de choque, briga e enfrentamento garantiria os avanços (se é que aqui, alguém reconhece algum avanço) que tivemos?
E toda essa indignação por causa desse sujeito novo? Esse tal de Sarney?
Quem é burro mesmo?


Aqui há uma questão muito importante. Questiona Alê se as alianças com Sarney, Collor, Calheiros, e outros representantes do que há de pior e mais atrasado na prática política brasileira seria válida para garantir avanços sociais. Não, não, mil vezes não. Pelo simples fato de que ao perpetuar o tipo de política que estes parasitas sustentam o governo está condenando os excluídos a uma relação de eterna subserviência ao poder. O Brasil não tem fome apenas de comida, muito mais latente é a fome de cidadania.

De que adianta subsidiar alimentação se estas pessoas jamais sairão do estado de cidadania vegetativa na qual se encontram? Se para Alê sinônimo de avanço social é um estado paternalista, alianças espúrias, vale-tudo político, então este blog não lhe será uma leitura agradável.

Finalmente Alê comenta a foto de hoje, na qual Lula confraterniza com Collor, que mereceu a seguinte legenda: “Os bons amigos. Eu que vivi os anos 80 e 90, acreditando que o PT poderia fazer diferente, olho esta foto e me sinto um perfeitíssimo idiota”.

Diz Alê:

essa foto tem um contexto, e tirar a foto desse contexto não faz de vc um idiota. faz de vc, na minha opinião, um mal jornalista.
talvez vc troque seu prato de comida por um soco na cara do collor. mas, soco dado, vc ainda
vai ter fome e um collor, de olho rocho, pela frente.
tua valentia não muda nada.
lula e esse pt que vc não acredita mais, mudou alguma coisa.
tomara que esse comentário, um tanto agressivo, te leve a alguma reflexão.
abs


Qual o contexto desta foto Alê? Eu te digo: é a mais cruel tradução de uma política apodrecida, que tem como objetivo final a conquista e a permanência no poder acima de tudo e todos. Mau jornalista? Temos noções muito diferentes do que é ser jornalista. No seu caso, pelo que percebo, ser jornalista é adotar um lado e seguir cegamente e acriticamente em linha reta. Como o burro de carga que puxa a carroça sem olhar para os lados.

Se Lula e o PT mudaram alguma coisa foi a ilusão de que um partido político tivesse em suas mãos a ética e a honestidade. Isso, com certeza, mudou.

11 comentários:

TATIANA SÁ disse...

"Se Lula e o PT mudaram alguma coisa foi a ilusão de que um partido político tivesse em suas mãos a ética e a honestidade."

A-D-O-R-E-I meu caro Barone.

BAR DO BARDO disse...

Há brigas que são boas. Dá-lhe, VB!

Alê M. disse...

Antes de mais nada... bom ter o comentário como tema de debate. Pena que aos 45 do segundo tempo. Por outro lado, é bom para refletir antes de responder.

Teu discurso é lindo. E fácil.
Esse é o problema.

Quando você escreve tudo isso, só se compromete com você. Com seu discurso. Com sua ética. Com os seus ideais.

Teu compromisso é contigo.

Você não executa nada. Não constrói nada. Não muda nada. Só é responsável por aquilo que escreve.

É simples dizer que "o Brasil não tem fome apenas de comida, muito mais latente é a fome de cidadania". Bonito né? Quem lê rápido nem nota o absurdo que é!

O que nós aqui sabemos sobre fome? Quem aqui já passou fome? Quem aqui mora mal? Quem aqui não tem emprego?

Se fôssemos por aí, te garanto, estaríamos em situação ainda pior de quando começamos. Não teríamos avançado em nada, e ainda teríamos Sarney, Collor e Calheiros ainda mais fortes, como antigamente. Como sempre.

E não estou pedindo para fechar os olhos. Mas para entender o que está em jogo.

Tirar o Sarney da presidência do Senado é mole. Difícil é impedir alguém pior em seu lugar. E o jogo é esse. Você pode tentar jogar outro, a custas dos interesses de quem tem mais fome que você. Ou pode botar o regulamento debaixo do braço e mudar esse país.

É nisso que eu acredito.

Barone disse...

Não Alê, discurso fácil é o seu. É o discurso da mesmice, do jogo de comadres, do nhenhenhen.

Que mudanças você espera? Um Governo que não investe na educação (onde ela importa de fato, na base), que controla o sindicalismo, que faz jogo de comadres com os movimentos sociais transformando-os em extensão de um partido que nem mesmo sabe qual sua vocação.

Não, o PT não é pior do que o PSDB ou que o PMDB. Estão todos na mesma lata de lixo da história.

Você participa da associação de moradores do seu bairro Alê? Tudo começa aí. É na base da pirâmide, no micro, que qualquer mudança pode ocorrer.

O PT, como qualquer partido - seja de esquerda, centro ou direita - não está preocupado com isso. A preocupação se concentra na conquista e na manutenção do poder, e só. O resto é resto, consequência, migalhas.

Que mudanças você espera aplaudindo cabeças coroadas que zombam de nossa inteligência?

Um prato de comida? É pouco meu caro. É pouco e cruel, pois um prato de comida hoje se transforma em uma arma de letargia que só prorroga e piora a situação.

james p. disse...

Muito bem,Barone.Não vou me estender,mas concordo com você em tudo.Isso aí não é argumentação,essa comparação risível do prato de comida e etc.Por essas e por outras que o PT(em que sempre votei)está implodindo,por esses vícios fisiológicos,essa promiscuidade política com o PMDB de Sarney,Renan et caterva,por uma política do vale tudo.
Parabéns e um abraço.

O Blog do Capeta disse...

eis o que separa a esquerda-xiita da esquerda histórica.

Alê M. disse...

É mais ou menos assim.
Imagino que por aqui, todo mundo tem um projeto para um mundo melhor.

Porém, para mim, o "mundo melhor" é mais importante que o projeto.

Para outros, nada mais importante que "o projeto".

Isso aqui (http://pelotasvip.com.br/blog/wp-content/uploads/2009/03/fome1.jpg) me choca mais que isso aqui (http://4.bp.blogspot.com/_M8Q0WJO8Id8/So6bVe3iPtI/AAAAAAAAA44/t31bDrtbBvg/s320/1a.jpg).

E acredito, de coração, que quando não aceitarmos mais a primeira situação, vamos ter o dever e direito de acabar com a segunda.

Abs

Alê M. disse...

Esqueci de um detalhe (que julguei menos importante, mas que cabe comentário): A indignação do autor sobre minha observação em relação a "guinada desse blog".

Amigo...
Você tem leitores, que nem sempre caem aqui de paraquedas. Na coluna da direita, inclusive, seguidores.

Se eu tive a percepção de "guinada" é porque, depois de tanto tempo acompanhando, concordando e discordando, notei uma mudança grande no tom, da noite para o dia.

Percepção. Minha.

Não menospreze sua capacidade de atrair leitores fieis. ;-)

Não menospreze a minha capacidade de ser mais complexo, e diferente, do que sua imaginação propôs ao tecer esses comentários.

E que fique claro: Não espero "elogios e loas ao Governo Federal pelo simples fato de que em seu timão está um ex-operário proveniente de um partido de esquerda" e/ou "do boteco onde só sentam ideólogos de uma esquerda transfigurada que mal reconhece em si mesma os valores que, de fato, poderiam classificá-la como socialista"

O Alê nunca pensou que "em algum momento este blog se propôs a defender desatinos pelo simples fato deles virem de gente que se auto-intitula progressista"

O Alê só achou estranho, derrepente, esse ódio todo. Percepção. Minha.

E bola pro mato que o jogo é de campeonato. Se não fosse pela derrota do nosso time, até mudaria de assunto! ;-)

Barone disse...

Alê,

quando você fala (e repete) em guinada, você está se referindo obviamente a uma percepção sua de que este blog e o autor integrassem um campo da blogosfera que “veste a camisa” do PT e do Governo Lula acima de todas as coisas. São muitos os blogs que adotam esta postura. E fazem isso por uma questão ideológica com a qual eu não coaduno de forma alguma.

Esta questão ideológica tem entre suas dinâmicas alianças táticas que possibilitem atingir um objetivo estratégico. É aquela coisa de “prefiro o mundo melhor do que o projeto”. Ocorre que não existe mundo melhor sem projeto. Não se pode construir um mundo melhor passando por cima de ética. Infelizmente os partidos de esquerda – em especial o PT – sempre apostaram no contrário. O resultado é que hoje os valores de esquerda foram sepultados na esfera política. O que se classifica como esquerda hoje é um arremedo totalitário que a meu ver não é melhor que o liberalismo.

Penso ter deixado clara esta minha posição desde o início do blog. Se a sua percepção foi outra, culpa minha que não soube comunicar corretamente.

Sendo assim, deixo claro agora.

- Este é um blog de esquerda.
- Esquerda para mim não é o que defende o PT, o PC do B, o PPS, o SOL etc, etc. Muito menos Chavez, Morales ou Rafael Correa.
- Para mim, estes, citados, representam uma social democracia neo-liberalizada ou arremedos totalitários e populistas.
- Não faço parte do grupo de blogueiros que acredita haver um esquema organizado na mídia (PIG) contra o presidente-operário Lula.
- Minhas críticas aos adversários de Lula e do PT são muito parecidas às que faço ao PT e a Lula. Resumindo: para mim, são farinha do mesmo saco.
- Não acredito na democracia representativa nos moldes que hoje ela se apresenta (sem uma população educada e sem controle popular sobre o mandato)
- Não, não tenho uma opção formatada para substituir a democracia representativa.
- Mas, penso que a saída esteja no fortalecimento dos movimentos populares (espontâneos e não as massas de manobra partidária que hoje chamamos movimentos populares) e na micro-política (participação do cidadão diretamente em suas associações de moradores e sindicatos livres - e não estes pseudo-sindicatos atrelados ao Estado).
- Dito isso, um aviso amigável: não esperem que blog que assuma posturas simpáticas a Lula e ao PT simplesmente por serem Lula e o PT, os “adversários dos neoliberais tucanos”.
- Este blog NÃO faz coro aos demais blogueiros que preferem o “menos pior”.

Alê M. disse...

Barone,

Minha percepção não é pelo que eu ACHO que o Blog faz ou deixa de fazer... é pelo que eu percebo ele fazendo ou deixando de fazer.

Como te disse, não cai de paraquedas aqui. Sou um fiel leitor.

Nunca li, em canto algum, que esse blog é de esquerda ou direita, contra o Lula ou a favor do Lula, Petista ou Anti-Petista.

Não é daí que vem minha percepção sobre o que é seu blog. E nem minha observação sobre a "guinada".

É o conjunto de tudo que li aqui que me faz pensar isso, ou aquilo.

Abs

Barone disse...

Ok Alê.
Abraço.