Semana On

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Lula e o fundo do poço

Lula e Dilma deveriam dar as mãos, pegar Sarney pelo caminho e procurar o caminhão de onde caíram. Uma vergonha. É compreensível que, em política, alianças sejam feitas com toda a variação do prisma político. Ocorre que Lula e o PT passaram de todos os limites para um partido que sempre vendeu a imagem da idoneidade. Tá bom, era só imagem, já sabemos. Mas a desfaçatez, o vale tudo político patrocinado por Lula ultrapassa o aceitável. Lula não vem de uma tradição coronelista, não é fruto desta política de compadres, mas fica muito à vontade reproduzindo suas práticas. Assumir a defesa de Sarney é o fundo do poço, um poço que já estava muito profundo, muito escuro.

- Dilma diz que Sarney não pode ser 'demonizado'
- Lula se diz contra saída de José Sarney, relatam senadores do PT

7 comentários:

james p. disse...

caro Barone,é esse tipo de atitude que dá munição para a direita.Como explicar esse desvio?
Obrigado pelo post e um abraço.

otelhado disse...

Oh, mas é simples explicar isso. Ninguém consegue governar sem o PMDB, ninguém se elege presidente sem o PMDB, ninguém faz nada sem fazer sacrifícios ao PMDB.

Essa parte o Lula e o PT entenderam muito bem, como o DEM e o PSDB já haviam entendido antes.

Falta essa gente toda entender que não se faz nada COM o PMDB, tampouco...

Rodrigo Cássio disse...

Barone: Você foi bem incisivo, direto ao ponto. Uma pena que as coisas tenham caminhado assim. Complicado para Lula. São as complicações da própria política.

Luiz Felipe Vasques disse...

Daniel: #foraPMDB? :)

AC Rangel disse...

Barone
Isto, infelizmente, é música para meus ouvidos. Vim buscar o maravilhoso poeta e encontrei o extraordinário jornalista.
Teu texto é absolutamente, rigorosamente correto. E dói, para quem, como eu, foi PT, o PT idôneo, assistir a este feirão de delitos em que nosso "líder" irremediavelmente se meteu.
É de enojar!
Que me perdoem os pragmáticos que ainda argumentam a favor.
É de enojar!
E, pedindo permissão para mudar uma frase do seu texto diria que:
"Lula não vem de uma tradição coronelista". Lula é uma traição coronelista.
Parabéns por simplesmente relatar a realidade.

Barone disse...

Em 2003 tive a oportunidade de entrevistar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Uma pergunta que me atiçava os sentidos era a seguinte:

O PT alimenta em muitos brasileiros a esperança de um futuro melhor. Apesar de tantos anos de experiência política, esta responsabilidade pesa?

Lula respondeu assim:

Em primeiro lugar, quero deixar claro que nossas propostas de governo não são simplesmente promessas de campanha, mas compromissos que assumi publicamente com o povo brasileiro. Nosso programa vem sendo construído há vários anos, com projetos amplos, elaborados juntamente com especialistas e lideranças dos mais amplos setores de toda a sociedade. Acredito que só tem sentido uma pessoa como eu chegar à Presidência da República se for para fazer diferente do que foi feito até agora.

Era mentira.

Adriana Godoy disse...

Barone, triste e nojenta política. É de doer e fazer vomitar.