Semana On

terça-feira, 10 de março de 2009

Vincos

Há tantas coisas encarceradas naquele punho cerrado
Tantas lembranças guardadas em suas mãos
Fechadas, elas se crispam como a boca do velho

Há tantos remorsos aprisionados naquela face vincada
Tantas coisas penduradas nos cabides do tempo
Seladas como cartas que esquecemos de endereçar

2 comentários:

BAR DO BARDO disse...

Ao arado de nome Cronos...

Adriana disse...

Lindo, Barone."Há tantos remorsos aprisionados naquela face vincada
Tantas coisas penduradas nos cabides do tempo
Seladas como cartas que esquecemos de endereçar" Arrasou. Beijo.