Semana On

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Esperança para nosso etanol?

Os produtores brasileiros de etanol estão cruzando os dedos para que o Governo Obama seja menos protecionista que a administração de George W. Bush. A indicação de Tom Vilsack para o departamento de Agricultura estadunidense animou o setor, já que ele tem um histórico de defesa do álcool como fonte alternativa de energia e seria favorável à derrubada da barreira para importação do etanol brasileiro – segundo afirmação feita à rádio Iowa, em 2007.

O fato é que o setor não vai nada bem devido a prejuízos acumulados, falta de crédito, custos altos, ameaça de falências e de calotes, conforme aponta reportagem da jornalista Denise Carvalho, publicada no início do mês na Revista Exame.

Colocar as fichas de uma possível reviravolta neste setor na boa vontade de Obama pode não ser uma boa idéia. No artigo “Obama e o biocombustível”, publicado aqui no dia 12 de novembro, traço um panorama histórico pouco convincente sobre os interesses do novo governo estadunidense sobre o nosso etanol. Torço para estar errado.

Leia mais sobre o mesmo tema:
- Obama e o biocombustível

4 comentários:

Daniel "Gárgula" Braga disse...

Victor,

Quando puder dê uma lida no artigo O etanol virou problema que li do site Planeta Sustentável!

É mais uma boa fonte de informação sobre os problemas do setor.

Abraços,

Gárgula

Barone disse...

Olá Daniel, esta reportagem que você cita é a mesma que eu linkei acima. Ela foi publicada originalmente na revista exame. Ótimo material, aliás.

Alice Salles disse...

Ah...
Esperar qualquer coisa do Obama é demais. Ele fez o que estava lá precisando dele para ser provado, ele mostrou que foi um sonho que virou realidade. Agora, esperar que ele resolva os problemas do mundo é demais... O povo precisa acordar!

valéria tarelho disse...

Barone, olá!

Reservei um exemplar para vc, me envie seu endereço, ok?

(roubei seu selo do poema dia para coloar no textura :))

1 beijo!