Semana On

sábado, 1 de novembro de 2008

Jornalistas por Formação INTELECTUAL


Sob o mote “Diploma não é condição para o exercício do Jornalismo”, a Federação de Jornalistas Inteligentes (FEJOIN) lançou hoje a campanha "Jornalistas por Formação Intelectual”.
Clique no cartaz para uma versão mais robusta.

7 comentários:

Marcelo disse...

Ótima campanha, mas depois de ver o resultado da pesquisa do Comunique-se sobre o que seus usuários achavam do canudo obrigatório eu duvido que pegue. De qualquer forma, vou linkar a idéia lá no blog.

Blog do Capeta disse...

adorei!! vou 'roubar' o banner!! hahahaha

Maurício Tuffani disse...

Boa idéia, Victor. Mas o movimento não pode ser discriminatório. Ou seja, diplomados em jornalismo podem fazer parte da Fejoin, desde que tenham formação intelectual.

Luiz Felipe Vasques disse...

Pra quem não está antenado, isso quer dizer exatamente o que?

Barone disse...

Caros,

o comentário do Tuffani merece um posicionamento para não dar vazão a interpretações errôneas.

A idéia da Fejoin foi uma brincadeira, obviamente. Uma gozação em cima da campanha massiva e agressiva que a Fenaj está desenvolvendo (usando o cartaz deles, devidamente forjado). De sério tem apenas a convicção - que compartilhamos - de que o diploma de jornalismo não pode ser a única (quiçá a melhor) forma de aferir se alguém pode ou não exercer a profissão.

De forma alguma a Fejoin (levando-a a sério ou na brincadeira) pretende discriminar quem quer que seja. Tanto é que no cartaz o que dizemos é que o “diploma não é condição para o exercício do jornalismo”. Obviamente, boa formação intelectual pode ser encontrada em jornalistas formados e não formados, é a estes que queremos atingir com a campanha/piada.

Capetas – Fiquem a vontade para usar o cartaz ;)

Luiz Felipe – Estamos tratando aqui da polêmica em torno da exigência de diploma específico de jornalismo para o exercício da profissão. Eu (assim como o Marcelo, os Capetas e o Tuffani) não concordamos com esta exigência pelos motivos que você (se quiser) pode verificar superficialmente aqui (http://escrevinhamentos.blogspot.com/2008/10/debate-sobre-o-diploma-de-jornalismo.html) ou com mais profundidade aqui (http://laudascriticas.wordpress.com/dossie-diploma-de-jornalismo-e-cfj/)

Isa disse...

Uma pena q exista este tipo de campanha.

Se a campanha da Fenaj tivesse sido assim tão agressiva como se diz, não teríamos aceitado de cabeça baixa a desprezível decisão do STF e seu decadente ministro Gilmar Mendes.

Barone disse...

Isa, "aceitar de cabeça baixa" pressupõe que algo foi imposto. Não foi o que ocorreu. Este debate esteve em pauta durante anos. O STF apenas interpretou o assunto dentro de uma perspectiva legal.Se aparentemente o STF impôs algo, a culpa é de quem evitou o debate apelando para desqualificação dos seus antagonistas: o sindicato e parte significativa da academia.