Semana On

sábado, 4 de julho de 2009

Palavra

A palavra é banal
Mas todo mal que dela provém
Não se sustenta
Em uma língua seca

A palavra, mal dita,
Banal, ressuscita o verbo,
A verve que tua boca,
Resseca

A palavra, então,
Maldita,
Te apimenta a língua
Em lembranças meninas

E em teus lábios renasce
Palavra
Afinal

6 comentários:

fernandabrigatti disse...

o problema de ler linhas assim em um sábado proletário é a tentação de parar o resto e ficar apenas circulando entre as outras.

BAR DO BARDO disse...

sim, a palavra apimenta

bom texto, bar1

Pedro Garcia Tatim Neto disse...

Gostei das Palavras
Gostei dos sentidos das Palavras
Gosto das mensagens que só elas podem emitir - com tanta prosa e poesia - as Palavras.
Obrigado por suas ...

http://www.pedrotatim.blogspot.com/

Rafael Belo disse...

a língua necessita da "água" certa par ter "fim"! boa Barone abs

Barone disse...

Olá Pessoaol, obrigado pela visita e pelas palavras.

Adriana Godoy disse...

E como apimenta...muito bom. Bj