Semana On

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

29 Fragmentos - Alyne Costa

Belíssimo o livro "29 fragmentos" (Editora Cispoesia), da poetisa baiana Alyne Costa. Dona de versos simples, mas que rasgam a alma, ela nos brinda com feminilidade poética, com sua "meiguice talhada a canivete" e uma visão muito especial do que ocorre a sua volta.

"Não quero meus versos em molduras
Quero-os nas bocas das mais vis criaturas
Quero-os férteis, clandestinos e cretinos
No requebro das moças, no assobio dos meninos..."


O livro é repleto de momentos deliciosos, como no poema Parto da Poesia, onde Alyne define a essência do poeta:

"É que a alma do poeta é feita de retalhos
Da multidão que ele carrega"

Alyne nos brinda, também, com um lirismo cheio de inspiração, como o que vemos no poema Meus ombros não suportam mais nada:

"Mas minhas mãos são jardineiras enfeitadas
De uma esperança nova que eu mesma teci."


Ela pincela seus poemas com frases e versos que dizem fundo, mostrando "que a vida nasce nova quando qualquer poema rasga a alma..." e revelando um "mundo cheio de falsos profetas e ocultos poetas...".

3 comentários:

Nanna disse...

Pelo pouco
nota-se q é divina...
lindo mesmoo
obrigada pela visita, man.
besos

Alice Salles disse...

Que maravilha, linda poesia, linda capa, lindo título. Parabéns!

Pedro Garcia Tatim Neto disse...

Eta bahiana arretada.
Poesia cheia de força e lirismo.
Aprovei com prazer os versinhos.

Adorei esse blog, q ao meu ver já é muito mais do que um mero blog como os que existem por a, tal como o meu
www.palavraderedator.blogspot.com´

grande abraço