Semana On

terça-feira, 8 de julho de 2008

Jardim

Que nos permitam jardins secretos
Por entre este deserto de sentidos
Pássaros no olhar em meio ao caos

Que possamos respirar o infinito
Em meio a este mar de negrume
Olhos de anjo por entre os chacais

Que sejamos como vento leve
A acariciar o inquieto furacão
Audazes na cegueira eterna

VB

2 comentários:

Alice Salles disse...

hmmm que poesia cheia de imagens...
cheio de verdades tambem

Tathy Panziera disse...

Gostei dessa parte:
"Que sejamos como vento leve
A acariciar o inquieto furacão
Audazes na cegueira eterna"
Bjãooo
Ah, só pra recordar: Minha mailing!
hehehe
Bjãooo [2]